Proposta estabelece que gestante terá no SUS exame sobre riscos de pré-eclâmpsia

O Projeto de Lei 11.008/18 estabelece que toda gestante que realize o pré-natal pelo SUS terá direito de acesso a exame sobre os riscos de pré-eclâmpsia, a ser aplicado para tornar possível o diagnóstico precoce, o monitoramento e o tratamento preventivo.

Conforme o texto, da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), a triagem deverá ser realizada até a 14ª semana de gestação. A gestante identificada como de alto risco para desenvolvimento de pré-eclâmpsia, doença ligada à hipertensão, deverá passar a ser monitorada e iniciará o tratamento até no máximo a 16ª semana.

“Dentre as patologias que podem acometer as gestantes, a hipertensão arterial se destaca com uma das mais importantes”, disse Mariana Carvalho. “É uma doença considerada problema de saúde pública pelo seu elevado custo médico-social.”

A triagem da pré-eclâmpsia traz redução de custos com internação e terapias intensivas, segundo a autora da proposta, além de proporcionar às gestantes melhora na qualidade de vida e menor risco de óbito materno-fetal. A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Monitor Mercantil
Data: 10/01/2019

Posts relacionados

ÁREA DO ASSOCIADO

Rua Cincinato Braga, 37,  3º e 4º andar – Paraíso
São Paulo – SP
CEP 01333-011

  • Copyright © 2018 Anahp. Todos os direitos reservados

X